Altos namoro escola

Motivos para que namoros que começam na escola podem ser duradouros e fortalecidos com o tempo. ... É claro que todo relacionamento tem seus altos e ... Começaram o namoro como adolescentes e ... “Estou casada há 2 anos, mas estamos juntos há 6. Meu relacionamento é de altos e baixos, tenho um enteado de 15 anos, porém não nos entendemos e o meu marido fica no meio dessa relação.” “Sou solteiro, faço a Terapia do Amor há 2 anos e 6 meses. Bi ografia. A Escola Superior da Amazônia - ESAMAZ visa atender às necessidades do mercado de trabalho, capacitando profissionais éticos e competentes para o desenvolvimento da região, resgatando a compreensão da inter-relação humana, na busca sistemática da excelência educacional. Limites (namoro,escola) Um namoro de verdade realmente é bom que aconteça, mas depois que o casal já se conheça bem, mesmo assim sempre tem alguma coisa que um não conhece do outro . Namorar é bom mas também tem limites, assim como qualquer coisa precisa ter limites, ou um tempo para se viver ou curtir. Como pode um casal de 16 anos de relacionamento turbulento, de altos e baixos, depois, em questão de semanas, aplicando os ensinamentos da Escola do Amor, mudar totalmente o relacionamento? Conheça a história de Marcelo e Jucelaine. Faz 9 anos que namoro, comecei a namorar muito nova na escola. Nosso namoro de adolescência teve altos e baixos. Ele era bem carinhoso, mas eu queria sair com amigas, fazer faculdade. Ele não. Porém o tempo passou, acalmei, fiz faculdade, tenho boas amigas. Porém sinto que ele ainda não tem planos concretos comigo. Achei … Uma jovem, de 16 anos, foi violentamente agredida na Escola Secundária Almeida Garrett, em Vila Nova de Gaia, por um estudante da mesma idade, esta quarta-feira. Segundo a notícia avançada pelo Correio da Manhã, o agressor, ex-namorado da vítima, atirou a jovem ao chão e ponteou-a repetidamente após uma discussão.

Posso a me tornar um incel

2020.08.24 05:33 marcel22bala Posso a me tornar um incel

Texto grande a vista ...
Há algumas semanas , caiu a minha ficha do porque eu não ter muitas amigas e acho que isso deve pelo fato de que toda vez que eu tinha o intuito de conversar com uma garota era porque tinha segundas intenções ( namoro , sexo ) , isso me deixou devastado até porque umas das boas amizades que cultivo muito , proveio destes interesses...
Eu me desenvolvi num ambiente muito masculino , era todo dia bricando com os meus primos , os garotos da rua e na escola tbm . No meu circulo social não havia uma garota , eu não as a via como alguém que você fazia amizade mas sim alguém para namorar . Eu não achava que era possivel garotos da minha idade conversar com uma garota apenas pra ser amigos , era tudo uma questão de algo a mais .
Isso seguiu até o meu EM , onde graças ao universo eu pude sair da minha bolha de only male friends para garotas também . Mas ai foi tudo muito estranho " como essa garota ta conversando comigo e não quer nada comigo ?? "Ou deu atenção pra mim " sera que ela quer algo comigo ? " . Ao longo do tempo essas perguntas foram recorrentes . E nas elucidações que eu tive ainda no EM é que o motivo de eu ter vergonha pra conversar com garotas é que eu queria algo a mais ( quando eu tento transparecer algo que não sinto de vdd uma hora acaba saindo pela culatra ) , quando eu era legal , gentil com elas - com as garotas que eu tava interessado - era sempre pra ter algo em troca ( namoro ...) .
Acho engraçado , você deve ter pensado agora " vish é daqueles altos proclamados "niceguys". Sim , reconheço que fui um , mas não aqueles que vc vê no niceguys , mas aquele que reconhecia que estava sendo legal pra ter algo em troca ( n , eu não xingava mulher na net apesar de que participava de grupos de shitpost , que esse tipo de coisa era recorrente ) , mas no fundo , bem lá no fundo eu sabia que era simplesmente uma fucking OBRIGAÇÃO ser gentil , educado com as pessoas em geral !
Anteontem e ontem vi dois videos da ContraPoints que falava sobre homens e incel e caralho me senti mal pra porra de achar que eu posso chegar no nivel de um incel fudido . Isso me deixou desesperado
Namoral só queria poder tefazer amizades com garotas sem que essa nóia de segundas intenções aparecesse . Uns pode achar normal mas quando a luz da segunda intenção acende pra toda garota que tu comprimenta , conversa acho que isso é algo anormal . Atualmente estou tentando mudar ...
Obrigado , se leram até aqui ! Tenha um bom ( quando estiverem lendo isso aq )
submitted by marcel22bala to desabafos [link] [comments]


2020.08.14 01:09 tali720 Como conseguir grana?

Bom, eu trabalho atualmente. Sou temporária pra Adm pública (contrato até fim do ano que vem) e ganho na faixa de 2300.
Moro na casa de minha mãe, que é muito raivosa, e com uma irmã com problemas mentais e tendências agressivas. Além disso, tenho uma filha então tenho necessidade de sair daqui urgente pois isso tem feito mal a ela
Quando não tô trabalhando, cuidando da casa ou de minha filha, tô 100% do tempo estudando. Eu não saio mais de casa, mal vejo meu namorado, pois quero mto passar em um concurso que pague bem e que me permita sair daqui.
Mas será que tem a possibilidade de algum site ou algo assim que ofereça dinheiro em troca de serviços? Sou da área administrativa, mas sei programação tbm.. eu posso ver se reduzo minhas horas de sono pra que eu possa fazer essa atividade
Odeio cozinhar então não quero vender bolo ou similar.. alguém tem alguma sugestão?
Obs: com o que eu ganho não dá pra eu sair daqui pois tenho gastos altos com minha filha tipo escola etc então sobra pouco. Além disso tem a possibilidade de fim do ano que vem eu tar desempregada por isso tô juntando o que sobra.
Obs 2: eu ajudo bastante financeiramente na casa tbm por isso sobra menos ainda
Obs 3: eu namoro só tem poucos meses então n posso pensar em morar junto por agora
submitted by tali720 to desabafos [link] [comments]


2020.07.13 05:23 joo4nie Não consigo esquecer esse garoto.

Eu sempre fui uma pessoa que acaba se apegando demais nas pessoas e nesse momento isso ta me prejudicando muito.
No ano de 2019 eu entrei no ensino médio, escola nova, em um lugar novo, onde eu não conhecia absolutamente ninguém, foi meio assustador no começo, mas com o passar do tempo fui fazendo alguns amigos. Eu nunca fui uma garota de me envolver com muita gente, apesar de ser muito engraçada e conseguir me sociar bem com as pessoas, quando a questão é namoro eu sou péssima. O ano tava rolando e na escola eu não tive interesse em ninguém pq naquele momento isso não parecia importante, até que um dia quando eu estava entrando no metrô pra ir pra casa com a minha amg, me deparei com um garoto que me chamou a atenção, percebi que ele tava com o uniforme da minha escola e sem nem perceber quem ele era eu já tinha gostado dele. No outro dia fiquei procurando esse garoto pela escola toda, só que eu não conseguia me lembrar do rosto dele, pq no dia anterior ele estava de capuz, após dias e dias, eu e minha amg vimos alguém que parecia muito com ele e fomos tentar pegar o número. Óbvio que não pedimos pessoalmente, mas a gente "conhecia " um dos amigos dele, que na bio do insta tinha o número. Assim chamamos o amg dele. Foi muito engraçado pq a gente não queria falar quem éramos, ou mostrar foto nossa, só que no fim tivemos que mostrar e eu consegui o número dele. Eu demorei pra chamar pq estava com vergonha, mas no fim chamei, bem no dia do aniversário dele(mds nunca vou esquecer esse dia) papo vai papo vem, eu achei ele legal pra caramba, ele gostava das mesmas coisas e animes do que eu e talz, e depois de vários dias de ligação, na hora do intervalo ele e o amg dele vieram falar cmg e com a minha amg, foi tão constrangedor mas tão engraçado kskskkslsls, a gente riu e tals e eu percebi que já tinha um sentimento por ele. Ele pedia pra ficar cmg( indiretamente), mas como eu só tinha ficado com meninas na minha vida tava muito insegura então sempre dava uma desculpa. E assim foi, metade de 2019 a gente conversava, as vezes ia embora juntos, mas nada de ficar, kskksls parecia até um webnamoro, pq a gente se falava mais por mensagens do que pessoalmente. Até que percebi que ele começou a ficar estranho, e ele sempre perguntava se eu queria ter algo com ele só que as minhas inseguranças sempre falavam mais alto e eu sempre respondia " não tenho certeza "ou algo do tipo, só mentiras, que eu me arrependo tanto. Depois de dias dele não me responder até semanas eu decidi falar a verdade(Se declarar e tals), lembro que era uma sexta feira ( estudava de tarde) depois da escola, tava chovendo ainda eu fiquei esperando ele na estação, mas não conseguir achar ele, quando cheguei em casa mandei mensagens mas talvez seja impressão minha, pareceu que ele respondeu meio grosso. Ta final de semana passou e na segunda eu encontrei ele pela escola, mas nada, até que no final do dia minhas amgs foram pra fila pra pegar a janta e eu fiquei ali com elas, vi de canto de olho que ele e algumas pessoas estavam atrás de mim na fila. Até que eu escutei um garoto falando "Nossa vcs são tão lindos juntos. " e eu consegui ver que ele tava de mãos dadas com outra garota. Ele tava namorando. Me segurei na hora, mas depois chorei, chorei muito e estava me sentindo culpada, pq nesse tempo todo eu dei a impressão que eu estava iludindo ele, eu fui tão babaca com ele, que odio de mim.
 Tempo passou e eu fingi que tava tudo bem, fingi que superei, mas isso é uma mentira. No meio de 2020 eu troquei de número e mandei mensagem pra ele pra add o novo número, mas ele me deu block. E agora ??? Agora eu não consigo esquecer ele, vejo que a culpa é totalmente minha, e só fico querendo mudar o passado. As vezes quero tanto mandar uma mensagem, mas aí lembro q ele bloqueio kskskskks, não sei se isso é bom o ruim. Mas é isso skskks, só queria soltar isso pq eu tava segurando por muito tempo. Obrigada pras 0 pessoas que leram até aqui. E dcp por estar longo 
submitted by joo4nie to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 21:31 lysguil Preciso de conselhos e analisem a situação pra mim por favor

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda. Eu estou abrindo minha alma e coração nesse texto, direi toda a verdade
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 19:02 lysguil Preciso de um conselho ou dois

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda.
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to brasilivre [link] [comments]


2020.05.02 10:33 Ventoprata O mundo se abre de dentro de mim

Sou uma pessoa de poucos amigos. Quando preciso desabafar, dois deles me vem a mente, mas acredito que eu nunca tenha conversado sobre meus assuntos românticos com um deles, e a outra é muito passional e iria responder o que eu quero ouvir.
Bom, eu sou o Prata, tenho vinte e quatro anos, estou sofrendo por amor e ninguém melhor do que anônimos para ler minha história.
Meu grupo de amigos, que costumo sair frequentemente, é formado por mim, meu melhor amigo de infância (Pontas, a partir de agora), a namorada dele, e mais duas amigas que estudam junto com Pontas.
Uma dessas meninas (Girassol, porque eu gosto de codinomes) foi meu interesse romântico há um tempo. Eu me identifico muito com ela: mesmos filmes, livros, séries, opiniões sobre diversos assuntos e senso de humor questionável. Eu nunca cheguei a comentar sobre isso com ninguém, porque tomei alguns baldes de água fria um pouco depois de conhecê-la melhor.
Em um momento a sós, Pontas e sua namorada me disseram que quando conheceram a Girassol (alguns meses antes de mim), eles acharam que ela seria um par ideal para mim, mas que depois de sair algumas vezes com ela, desistiram de me apresentar. Minha irmã, que conhece a Girassol da época da escola, uma vez fez um comentário em tom de comédia do gênero "Se for pra você sair com alguém, pelo amor de Deus que não seja com ela". Sabemos que em toda brincadeira, há um fundo de verdade.
Pessoas próximas a mim dizendo que não seria uma boa ideia, mais a impressão de que ela não dá a mínima bola para mim, e mais um pouco de insegurança sobre relacionamentos me fizeram ser passivo em relação aos meus sentimentos pela Girassol.
Alguns meses depois, a Girassol apresenta pra nós dois amigos da faculdade. Entre eles, uma menina que vou chamar de Palmas (codinomes, vocês já sabem que eu gosto). O outro menino não entrosou muito, mas a Palmas passou a sair conosco todo final de semana. Ela é uma das melhores amigas da Girassol (ênfase em negrito).
Em um rolê aleatório, a Palmas contou uma história e começamos a tirar sarro da situação, e isso passou um pouco dos limites. Eu me senti mal por isso, e ao ir embora mandei um áudio para ela me desculpando. A partir desse momento, de uma maneira que eu não consigo entender até agora, começamos a flertar. Um flerte inocente, até mesmo infantil, que começou com um "não acredito que ela está fazendo isso" e terminou em um namoro de oito meses.
É claro que eu gostava da Palmas, não sou cretino ao ponto de me relacionar com alguém não tendo sérias intenções, mas aconteceu tudo muito rápido, e talvez se tivesse sido um pouco mais devagar, não teria acontecido. O namoro mostrou que nós dois tínhamos demandas diferentes, que o outro não podia atender, e eu me sentia muito mal por ter sentimentos por outra pessoa.
Decidi terminar. Faz cerca de dois meses, um pouco antes desse isolamento estourar. Eu acredito que tenha sido melhor para os dois assim. Mas a Palmas não aceitou muito bem. Mesmo colocando meus sentimentos em panos limpos (exceto sobre a Girassol), pelo conteúdo das redes sociais dela, é perceptível que ela ainda sente algo e está magoada.
Durante minha relação com ela, eu fiquei mais próximo da Girassol, porque antes eu saia na maior parte do tempo com o Pontas e a namorada dele. E essa proximidade fez eu perceber que eu realmente gosto da Girassol.
O problema é que eu não sei se devo contar isso à ela. Eu acredito que talvez eu deva correr atrás da minha felicidade, mas o custo disso é alto. Independente dos sentimentos da Girassol serem recíprocos aos meus, eu não gostaria que a amizade dela com a Palmas mudasse. Ainda mais sendo esse preço algo que não sou eu quem paga, mas sim ela.
E essa, meus caros redditores, é a angústia que me tira o sono faz semanas. Texto longo, eu sei, mas meus sinceros "obrigado" à quem leu até o final.
Sintam-se abraçados e fiquem bem (em casa).
submitted by Ventoprata to desabafos [link] [comments]


2020.02.06 22:20 JosephHirokiRetr010 Mentiras, Amizades falsas, Conselhos jogados fora, Ansiedade, Amor...e o futuro.

Muita coisa ja me aconteceu desde de criança, dois acidentes onde ambos quase me mataram, entre outras coisas que de certa forma me deixaram mais atento e as vezes bastante tristes outras porem eu sempre acreditei em fazer as coisas certas, não bebo álcool, não fumo e de certa forma tenho que agradecer a meus pai e mãe por isso, sempre gostei de sair e ter amigos com quem andar e conversar e entender as pessoas, eu sou aquele cara que se não estiver junto o dia não é o mesmo, é bom esse sentimento que a sua presença é algo que muda o dia de uma pessoa e torna vc unico no mundo pra alguém. Em 2014 eu conheci uma garota linda que eu me apaixonei depois de uns meses por ela, temos tanta coisa em comum um com o outro que eu nunca imaginei em encontrar alguém assim e porem naquela época um colega meu também gostava dela e os dois ja se conheciam muito antes e como eu e ele eramos amigos eu decidi por conta propria não atrapalha-lo pois era assim que eu fazia e a amizade dele era importante assim como qualquer um. Ela nunca agiu diferente comigo e mesmo assim sempre esteve comigo por gostar de estar por perto de mim mesmo meu colega querendo a atenção dela. 2015 foi um dos melhores anos que passei na escola principalmente com ela e dava muita alegria de apenas ir pra lá e ve-la todos os dias.
Na época ela não queria essas coisas de "namoro" e eu sabia e isso não me impediu de passar tempo com ela e assim sempre seguia feliz e tomista o tempo todo
Em 2016 pra frente a minha vida ficou muito pior, ja estava no ensino médio e ela foi também pra mesma escola e todos da escola anterior também estavam lá e descobri que muitos garotos queriam ficar com ela de todo o jeito possível e faziam apostas pra quem ficaria com ela e queriam agrada-la fazendo a cabeça dela muitas vezes e ela inocente nem ela sabia também, o meu erro foi que eu sabia e nunca a contei nada e a unica coisa que fiz foi fazer alguns desses caras tomarem um rumo na vida e deixar dessas palhaçadas pois isso é babaquice. Em resumo tive problemas dentro de casa onde minha mãe culpava a mim por ficar sempre em computador e videogames o tempo todo e problemas dentro da escola por não conseguir me concentrar e isso infelizmente levou minha reprovação por eu estar muito sobrecarregado porem minha mãe não sabia de nada ela apenas sabia que eu reprovei (eu ja havia reprovado uma vez antes mas foi pq meu ego e orgulho eram alto demais e com aquilo aprendi minha lição)
Quando voltei a escola a minha cara era apenas raiva e tristeza ao mesmo tempo porem sempre segurei essas coisas como chorar ou passar a imagem que sou uma pessoa fraca entende ? e assim passei o primeiro semestre inteiramente focado no que tinha que ser feito pra já terminar o ensino médio e sair daquela escola de uma vez e aconselhei aquele mesmo amigo meu (que gostava dela) que amizade era o mais importante que tínhamos e seria melhor deixa-la em paz pois de nada adiantaria mas ele ignorou meu conselho e quase brigou com um amigo por não aceitar rejeição e depois disso eu me senti inútil e acabei parando de falar com ele.
Em 2019 varios rumores e coisas ruins de 2018,2017 começaram a surgir dela coisas como que ela é uma puta, deu pra um desconhecido, é interesseira e muitas outras coisas ruins e todos acreditavam naquilo porem eu no fundo sei que não é assim e a chamei pra conversar apenas eu e ela e disse que precisava desabafar com ela sobre como eu estava depois de tanto tempo e ela aceitou visando saber tambem o pq de eu ter sumido em 2018. Eu contei tudo a ela desde do começo, que eu legitimamente gostava muito dela mas nunca iria forçar a barra e ela iria me explicar do porque ela recusou eu querer algo a serio com ela em 2017 mas antes que ela pudesse explicar eu pedi que eu deixasse eu dizer tudo primeiro e as escolhas que tive que fazer pra não perder amizades e nem ficar longe dela onde que com o tempo descobri as amizades falsas e traidoras onde foram as mesmas pessoas que ela as considerava como amigos que diziam essas coisas sobre ela as quais nunca acreditei e era tudo mentira mesmo pois só me queriam longe dela pq definitivamente tinham ciumes da amizade que tinhamos e Obvio que foi um choque para ela enquanto eu contava tudo aquilo e o fato que eu a vi quase começando a chorar.....aquilo ali doeu muito em mim e logo eu que nunca chorei na frente de ninguem acabei fazendo o mesmo pois ela assim como eu é uma pessoa com sentimentos e foi tratada e falada como se fosse qualquer coisa que as pessoas tiram a virgindade e depois fazem qualquer coisa e isso me mudou profundamente. Nos levantamos e fomos até minha casa e eu a vi conversando com minha mãe e tudo que ela fez foi pedir que minha mãe ouvir o que eu tenho pra dizer a ela.....eu não pude acreditar que ela esta me ajudando tambem.....ela me deu um beijo na testa e saiu ate a casa dela....contei a minha mãe que a razão do pq eu estar indo mal naquele ano e que ela nunca foi os jogos ou o horas demais no computador e ela me contou que ja fez as mesmas escolhas que eu uma vez e isso me deu muita segurança e compreensão e assim em um dia todos os problemas que eu tinha com minha mãe foram resolvidos porem ao longo dos anos eu tinha depressão porem me sinto muito melhor depois que desabafei pessoalmente com alguém
Ela (a Garota) tinha deixado mensagens pra mim pedindo que isso só ficasse entre nós dois e que sempre poderíamos conversar e assim foi feito, ela me deu o numero dela de whatsapp e depois de bastante tempo conversando com ela foi dificil no começo mas as vezes ela procura saber como eu estou e eu o mesmo com ela.....de acordo com ela apenas eu e mais dois sobrou como amigoe algumas vezes eu fui visita-lá pra saber como ela esta e passar o tempo conversando pessoalmente e sinceramente ? eu sei que muitas pessoas me disseram que existem muitas por aí mas eu realmente a amo de verdade pois eu a enxergo de maneira e não a quero ver passando por algo parecido de novo com qualquer outro cara....eu gosto de ouvi-la e estar com ela e quero muito sair com ela nem que seja só pra tomar sorvete só que toda vez que eu vou lá só de olhar pra ela a minha ansiedade sobe muito e eu tenho que correr pra algum lugar escondido só pra vomitar e voltar e depois ta tudo bem comigo e isso so acontece quando eu vou ate a casa dela e não acontece em nenhum outro lugar e ela sabe que isso acontece isso mas não chegou a me perguntar do motivo disso acontecer e eu não sei como me acalmar no começo e eu tento muito e eu to procurando uma solução pra vencer minha ansiedade toda vez, tenho 20 anos hoje e não cheguei a uma solução então se alguém tem algum conselho de como vencer isso ou até mesmo o que eu devo fazer entre eu e ela eu ficaria grato

OBS: O poder de um desabafo foi maior que qualquer coisa que eu ja presenciei e se eu nunca tivesse sido sincero com alguém de confiança ou uma mãe eu nunca me sentiria aliviado comigo mesmo e o mesmo vale para qualquer um no mundo
OBS2: Muitas coisas desse desabafo eu resolvi não contar ou pular pra não ficar mais longo do que deveria
submitted by JosephHirokiRetr010 to desabafos [link] [comments]


2020.02.06 18:16 _Punish3r Diagnóstico de Espectro Autista

Olá a todos, Me chamo Guilherme, tenho quase 20 anos (irei fazer em 4 de Maio), e novembro do ano passado, estava passando com a Neuropsicologia, e descobri meu diagnóstico de Espectro Autista.
E fica até que mais claro para mim em vários aspectos sociais da minha vida, sempre tive muita dificuldade em me socializar desde cedo, não curto festas em familia, por exemplo por parte do meu pai, que são 5 Tios e uma quantidade exorbitante de primos(a) e familiares, costumo não ir, por odiar o barulho alto e qualquer local com muita gente junta.
Na época de Escola, sempre fui o mais isolado da sala, e tanto no intervalo , eu demasiado e triste, ficava sentado no banco esperando a ''morrer da bezerra. Muitos familiares, sempre diziam que é por ser ''Timido'' ''Fase Natural'' ''Isso Passa ao decorrer do tempo'', mas não foi isso, agora que eu sei meu diagnóstico TEA (Transtorno do Espectro Autista) tudo mudou, até meu pai acha que pode ter sinais de TEA na época dele de Juventude.
Lembro caso, de garotas me olhando com desdém, pelo simples fato que estava apaixonado por uma garota da minha sala, mas infelizmente não é o que eu esperava, ela me maltratou não-verbalmente naquele dia com as amigas delas, e isso me machucou muito.
Tenho quase 20 anos, e nunca namorei, nunca beijei nenhuma garota se quer (BV e BVL), e já fui taxado até como ''GAY'' por ter esse aspecto moderado por tal ação. Já tentei pedir amigas que eu amava muito em namoro, mas todas foram apenas a resposta: ''Apenas Amizade'' ''Te vejo apenas como um Amigo'' ''Te magoaria se eu te desse um fora''. Porra prefeiro mil vezes que fale de coração e seja sincera, do que apenas fazer um textão gigantesco pedindo desculpas por apenas ficar se próprio diminuindo, para não namorar comigo. Eu sempre quis um relacionamento sério, sou um cara comprometido com esses tipos de assunto.
Agora estou lutando para me amar do jeito que eu sou um Asperger, e batalhar para virar uma pessoa digna e honesta. Estou Cursando Jogos Digitais (Ultimo Semestre), e sou Faixa Laranja do Karatê Kyokushin.
Acho que por enquanto é isso mesmo, queria desabafar isso, que vocês podem estar sofrendo muitos problemas, e podem ter algum sintoma de Autismo Leve ou até Moderado, e suas familias não percebem isso.
submitted by _Punish3r to desabafos [link] [comments]


2019.12.10 17:46 throwawaysemnome Minha irmã quer se matar e se provavelmente eu tiver a mesma vida que ela teve vai dar merda pra mim também

essa vai ser a 43423423 e talvez a ultima throwaway q vou criar pra esse subreddit, e o post mais profundo e fudido meu

Eu xxF (não importa a idade agora pra não falarem merda) entrei de ferias semanas atras, eu nem pra lembrar eu consigo, i mean, desde quando eu tava tendo aula eu não queria entrar de férias, desde ano passado eu fui assim, mas esse ano eu realmente não queria, não queria mesmo. Eu, se eu dizer minha rotina, já ira ter pessoa já reconhecendo a historia que ja desabafei aqui, e não liguem pra esses ultimos desabafos, aqueles não importam, eram só surtos mal feitos, vamos láá, acordar ir pra escola blablabla ficar no computador de tarde e de noite, sabado ficar no computador quando eu estiver acordada, umas... 12 horas por dia? domingo mesma coisa? quero dizer, minha vida inteira foi assim, mas lembro que quando criança meu pai colocava só 5 horas por dia num coisa lá do windows 7 controle dos pais, e eu nem me lembro o que fazia quando isso acabava, eu lembro mais profundamente na infancia eu brincando com meu patinete em volta da casa, nao saia na rua nem nada, lembro mais profundamente eu indo pra rua pra brincar com umas menininhas da casa da frente, e meus pais me chamando pra ir de volta pra casa, porque NaO pOdIa. eu lembro de minha mãe mandando eu roubar a mochila das meninas da frente q ia ser jogado no lixo, na verdade, eu nem sei... a mochila só tava la na frente da casa, eu nem sei... foi tudo culpa da minha mãe... eu odeio esse passado e me sinto um lixo lembrando isso... eu nem era tão pobre assim, se mil reais por mes pra 4 pessoas era pouco... e minha intenção aqui nem era desabafar meu passado... eu me odeio agora
eu só quero pular pro presente agora, as pessoas tem que me reconhecer pelo presente, eu sou uma boa pessoa agora por fora, eu sou extrovertida quando meus amigos estão por perto, na escola, eu tive que conviver com um outro grupinho que nem me socializar eu conseguia direito pois de lá eu só conhecia meu uh, namorado? (eu queria só ficar com ele mas, quis namorar e agora nem me respondendo mais no messenger está, e eu nem conhecia faz 1 semana e ele ja me queria e eu aceitei por pressão e porque ele era uma boa pessoa numa escola cheio de gente que não presta, e olha lá que eu ja fiz um post aqui falando isso, de qualquer forma, namoro em geral é superestimado)

presente agora -
quando começou as férias eu fiquei só fazendo as mesmas merdas, a diferença é que eu agora acordava mais tarde, tava indo até tudo bem, ''aprendi'' a conviver com as férias DESPERDIÇANDO MINHA VIDA, QUE ESSE APRENDI TA MAIS PRA ME ILUDIR, um webamigo (tomara que ele realmente nao leia esse desabafo, ele pode facilmente se reconhecer aqui, ele usa reddit, se vc de alguma forma ler isso, esqueça) meses mais velho que eu falava que foi em festas com a familia academia etc etc eu comecei a ignorar ele, eu não gostava de ouvir aquilo, tipo, inveja? mas ao inves de raiva eu só queria chorar, e foi o que eu fiz, ele depois de muitas tentativas de oi veio logo me chamar em outra conta que eu era ativa, e eu nao tive escolha, eu fiz drama só mandando pontos e falando que ele me deixava triste, igual um adolescente que quer atenção, mas n entendeu e eu só quis deixar isso de lado, e falar de outros assuntos, eu so chorei quando eu fiquei falando que tal coisa deixava triste, eu nao posso chorar porque meu quarto é publico, qualquer um pode ir aqui quando quiser porque o guarda roupa que tem aqui é de todos. então ja veio minha mae se preocupando, e como esperado, ela já veio falando : ''O cOmPuTaDoR eStRaGoU?''

parece bobo, mas aquilo me ferrou ainda mais, pode ser qualquer coisa que posso estar, mas, alguem pensar que eu estar chorando por causa do notebook estragar, me faz pensar que minha vida inteira ta sendo mesmo ficar na frente de uma tela apertando botoes. É isso, só ter uma vida e essa vida ser só isso.
De repente eu percebi minha mãe me mimando dando comida, um tipo lá de chocotone e fez pipoca, que bom mimar um sedentário com coisas nada saudaveis, ja sentia dor no peito mesmo dias atrás (mais uma referencia a outro desabafo)
ok, isso tudo foi ontem, dormi, acordei e fui dormir no quarto da minha mãe porque minha irmã tava se mexendo na cama e isso me deixava desconfortavel
agora que vem a merda
hoje acordei de novo com minha mãe e irmã falando alto sobre como o namorado dela quis um tempo ou algo do tipo, tava uma discussão normal, ela falando como ela tem raiva de tudo e se odeia, mãe perguntando o porque da cara dela estar vermelha em certos momentos etc etc
me deu vontade de chorar de novo por ela estar se preocupando com namorado sendo que ela tem emprego e vai pra onde quiser, enquanto minha vida literalmente depende dos meus pais (minha irmã é 21F e esqueci de falar que também minha infancia do 1 á 5 série foi chorar todos os dias na sala enquanto minha turma inteira, inclusive a professora do 1 e 2 ano, fazer bullying comigo, a minha nova escola do fundamental 2 quase ninguem me conhecia entao ninguem mais fazia bullying comigo, mesmo as 2 escolas sendo bem pertas, mesmo assim, eu nao sei o que eu tenho pra ser tao sensivel assim, mas agora tem motivo ainda).
Então, com um pai que trabalha e fica a noite inteira jogando, uma mãe que cuida da casa e vai assistir televisão quando não tem nada pra fazer, o que eu vou virar? huh? comecei a chorar no travesseiro
depois de tanto blablabla que discutiram, minha irmã começou a chorar, falando de novo que se odeia, que toda a raiva dela é biológica, de dentro da cabeça, que não produz mais felicidade, eu realmente nao me lembro muito por isso to falando tao vagamente.
e agora uma coisa inesperada pois sempre achei que minha mae entende que depressão não é frescura, que se preocupou comigo pensando que eu teria um dia, minha mae começou a falar merda
ela começou a falar com raiva que pelo menos minha irmã tem saúde e que isso que importa, começou a comparar minha irmã com minha prima que sei lá o que engravidou perdeu namorado e mesmo assim seguiu com a vida, que tem que ter força de vontade
mas acho que nem tudo que ela falou foi merda, eu não sei diferenciar desculpa, mas cada pessoa tem sua vida, não precisa ficar se comparando com pessoa com vida pior, isso não vai adiantar nada, minha mãe começou a falar que viu a vida inteira a mãe dela apanhar, falando como se fosse normal.
agora minha mãe vai falar com meu pai, minha mãe falou que meu cunhado terminou o namoro com minha irmã q queria ficar sozinho, que ele era bomzinho de boas com a vida e minha irmã um tanque de guerra, que computador da depressão (finalmente percebeu isso, minha irmã trancada em casa, não tipo, realmente computador, também celular, porque não tinha nada pra fazer alem disso antes de conseguir emprego e namorado), e quando minha mãe falou que minha irmã queria se matar meu pai falou : ''AhHhHh Vai coMeÇaR cOm O DrAmA'' ''FiQueI dESDe PeQUEnO TrABaLhANDO'' e pelo menos começaram a falar de psicologo, meu pai falando sobre espiritismo falando que quando se matar n vai pro paraiso e sim vai ser uma alma penada bla bla bla (ai ai gente ''religiosa'' ou algo do tipo é foda)

mãe : ''se tem que conversar com ela''
pai : ''N VOU (?? n sei mais q ele falou ele tava com a boca cheio de comida)
mãe falou mais algo que nao escutei porque meu barulho de teclado n deixou escutar
meu pai começou a falar que minha irmã foi criado tudo na mordomia e que a vida é sofrer
sinceramente, MEU PAI SÓ FALA MERDA, primeiramente, não é porque os pais teve a vida ruim que o filho vai ter também, na verdade nem sei como foi a vida dele antigamente, mas acha, acha que isso vai ser um loop infinito? um bom pai é assim? desejar a mesma coisa que ele passou pro filho? assim o filho desejar pro filho a mesma coisa? e assim vai indo? eles não abriram a mente pra ver como é tudo hoje em dia, eles ferram com a mente de uma pessoa deixando trancado em casa e chamando de vagabunda, pra depois falar que foi tudo na mordomia? sinceramente, devem gostar de sofrer, ou melhor, ja acostumaram sofrer, não é tipo, sofrer mesmo, mas parece que falar : ''todos vamos morrer um dia'' vai abrir a mente deles pra dizer que a vida não é só trabalhar e ficar preso em casa, i mean, mesmo minha irmã ja tendo 21 anos e precisando trabalhar, acha que ela fez algo de bom antes? que se divertiu na unica epoca da vida de se divertir? não, FICAR EM CASA NÃO É VIVER, desculpa se alguem acha que isso é frescura MAS EU TO PERDENDO A CABEÇA COM ISSO, a menina mesmo livre agora, teve um passado desperdiçado, ela falava que aguentou 20 anos por isso, imagina 20 anos desperdiçado, e eu, 13, parabens descobriram minha idade, 13 anos sentada e indo pra escola, irra.
na minha sincera opinião sobre o namoro dela, ela amava mais o namorado do que eu, e isso era o certo, o namorado dela dava presentes toda hora, a estante do nosso quarto é quase tudo presente dele ou da mãe dele, o namorado dela iluminou a vida dela, e então ela gastava o dinheiro do emprego dela tambem dando presentes pra ele, agora tinha chegado um teclado que ela iria dar pra ele, mas como ele terminou o namoro, ou deu um tempo sei lá, nem sei o que vai acontecer, o teclado tinha custado uns 200 reais, eu pensei que ela iria comprar pra mim e eu fiquei com raiva, quem gastaria 200 reais num teclado? mas era pro namorado dela, isso foi mais entendivel, depois de tanto mimo que ele deu pra ela, ela tem que retribuir, ela até perguntou pra mim o que eu queria de natal, já que meus pais tão pouco se fudendo pra mim, mas era no maximo 100 e eu queria algo de uns 200 (era uma mesa digitalizadora, eu queria uma pra eu continuar desenhando pois desenhar no mouse é impossivel, quem é artista sabe, eu desenho faz 5 anos e eu perdi totalmente o animo de desenhar, pois ate pessoas que nem sabem desenhar ja compram uma e isso é uma grande injustiça, e eu poderia fazer comissions até pra ganhar dinheiro com isso, mas nãoo, se eu tivesse uma mesa digitalizadora eu iria ganhar muito animo pra fazer isso) ser pobre é foda, nao quis nada mesmo.
o namorado dela era de boas com a vida porque deve ser classe media, tudo de boas, bla bla bla, casa boa, ja minha irma tem uma vida merda, agora, se vê o triangulo que isso fez?

irmã com vida merda > irmã acha namorado e emprego > irmã perde namorado por causa da vida merda q era o passado que não traz mais nenhuma felicidade pra ela hoje em dia, pois fica com raiva e nem sei da historia direito e o que ela fez pro namorado.

nossos pais tao fudendo com nossa vida, se for frescura, é só nós que somos sensiveis assim, é normal ficar com uma vida assim? não sabia.

vontade de ela voltar com o namoro e eu ser o filho deles, sinceramente.

morar numa casa que todos dão risada e pais que querem ver todos sofrerem é... torturante, se eu ficar aqui, vou ficar literalmente chorando as férias inteiras
submitted by throwawaysemnome to desabafos [link] [comments]


2019.11.30 18:53 PolyglotSam Gosto de um amigo, talvez seja recíproco, mas ele namora, Não sei o que fazer.

Bom, não sei bem como começar um post aqui, é o meu primeiro post, na verdade.
Eu tenho 18 anos, masculino, sou bi e tô num ano infernal onde tudo tem acontecido, de bom e de ruim. No início desse ano, meu 3o do médio, mudei de unidade no meu colégio, fui pra uma sala relativamente nova, pq já conhecia gente lá. O ano começou comigo tendo um crush fodido num menino que eu sabia q iria estudar com, eu tinha quase certeza q ele era bi, nunca cheguei a perguntar, pq com o passar do tempo fui me condicionando a esquecer aquilo e seguir em frente.
Isso seguiu até mais ou menos o meio do ano, mas ter um crush nele não me impedia de ficar imaginando um relacionamentos com outra pessoas da sala, afinal, pensar não mata ninguém, e aquilo me deixava feliz de certa forma. Nisso, um dos casais mentais que eu criei envolvia um amigo meu, que eu comecei a ficar próximo depois das férias de meio do ano, visto que tinhamos um projeto final para fazer e tal, e ele é uma pessoa muito bacana de se conversar, ao meu ver, fisicamente atraente e tal, não dei muita bola pra nada porque: Primeiramente, ele namora, o que em si só já é o primeiro aviso pra manter distância e manter o respeito pelo relacionamento alheio, e além disso ele, por estar namorando uma menina, era hétero, ao menos na minha cabeça.
O que aconteceu pra eu mudar de opinião e começar a criar paranoias na minha cabeça foi: No meu aniversário de 18, esse ano em outubro, faz um mês, eu disse que tava afim de tomar umas cervejas, pq poderia comprar álcool legalmente e tal. Fomos nós dois pro bar que tinha perto da escola depois da aula, sentamos lá, conversamos sobre muita coisa, disse que não tinha chamado ele antes pra uma 'saída' que dei antes, pq ele parecia ser de outro grupo, o grupo dos meninos lá, héterotops, futebol e coisas assim, sempre sem outro conteúdo pra conversas. Ele disse que não, nas palavras dele: "Claro que não", depois disso, eu tava com aquela coragem q o álcool dá e perguntei " Você é hétero?", ele olha pra mim e diz que não, perguntei de novo " Você é bi?", ele respondeu que sim. Essa resposta me deixou surpreso pq foram poucas as pessoas que eu gostei, mesmo que de relance, que poderiam gostar de mim também.
Naquela hora tive que repassar todo o background dele. Q ele não era hétero, como eu pensava, mas que ainda sim namorava, e a namorada dele é o tipo de pessoa incrível, linda, e super alto astral. Respondi ele dizendo que eu também era bi, e a gente continuou a conversa não voltando nesse assunto.
A semana que se passou depois disso foi um inferno pessoal, porque eu admiti pra mim que sentia algo por ele, ao mesmo tempo que eu me sentia horrível por sentir algo por uma pessoa que tá feliz no relacionamento dela, que tá com a vida estável, me senti imoral. Minha ansiedade veio de uma maneira avassaladora, fiquei meio recluso por um tempo, viajando na minha cabeça, pensando em milhares de coisas, pensando se deveria falar pra ele isso, se isso mudaria alguma coisa, se abriria uma possibilidade. Porém quanto mais eu pensava sobre isso, mais eu começava a ter sonhos esquisitos, como se eu estivesse aprendendo algo com eles. Num desses sonhos eu parei num momento onde eu havia dito que gostava dele, ele tinha dito o mesmo pra mim, ele terminou o namoro e então me perguntou "E agora?", sinceramente foi um dos sonhos mais estranhos que eu já tive. Eu achei a resposta q eu tava procurando: Não valia a pena, me arriscar tanto assim, fazer ele arriscar algo ( sem nem saber se era recíproco também).
Avançando um pouco no tempo: segundo dia de ENEM, alguns colegas combinaram de sair depois da prova pra beber e desestressar da merda que foi a prova. Ele tinha ido, eu fui comprar bebida, bebi razoavelmente muito, o suficiente pra eu ignorar tudo que eu tinha construído sobre deixar aquilo de lado e seguir em frente. Esperei o momento onde eu estivesse à sós com ele, e comecei a falar, tudo, absolutamente tudo q eu sentia ( isso td em inglês pq eu n tinha coragem de falar em português, eu já tava alterado nessa hr) por um minuto eu achei q ele só ia perguntar pq q eu tava falando em inglês, mas na verdade ele começou a me responder em inglês. Eu não fazia ideia de que ele falava ingles, eu fiquei tipo: "ok, então quer dizer q vc enteneu tds as indiretas no twitter?", ele disse que sim.
Continuei a conversar, dizendo pra ele que eu gostava dele, q tipo, na minha opinião ele era incrível, que eu tava super afim dele, e que sabia que ele estava namorando, e por isso sabia que nada ia acontecer. Ele tava super tranquilo e falou que era normal, que a gente não controla quem a gente gosta, mas não surtou nem nada do tipo, foi uma resposta totalmente diferente da que eu tinha imaginado. Eu me senti muito melhor depois que falei pra ele, era muito ruim ter que manter aquilo só pra mim, afinal, vamos nos formar em dezembro, talvez não verei ele por muito tempo, que é quase certo. Precisava jogar nessa última chance, tinha q arriscar. Antes de encerrarmos a conversa, pq tinha amigos nossos vindo, perguntei pra ele: "Se você não estivesse namorando agora, vc ficaria comigo?", e ele respondeu que sim.
Eu absorvi a resposta e pensei que, achei q pessoa certa, mas na hora errada. Tô muito triste com isso, mas é um triste pq tudo dá certo pra todo mundo ao meu redor, geral consegue um relacionamento, alguém. Enquanto eu tô amaldiçoado a ouvir Jão e me identificar com as letras de sofrência pro resto da vida. É frustrante. Sei que meus amigos não aguentam mais me ouvir reclamar disso, e sei que se eu continuar reclamando vai ser irritante, eu sei disso. Só queria que, pelo menos uma vez, eu conseguisse ficar com alguém eu eu gosto, e gosto muito.
Desculpa pelo texto longo, eu precisava externalizar esse sentimento, que é uma mistura de coisas positivas com negativas.
submitted by PolyglotSam to desabafos [link] [comments]


2019.09.06 02:33 SamuraiBrz Algo que pode ajudar alguns aqui

Texto bem longo, pra quem realmente estiver disposto a ler.
A gente ve varios desabafos aqui, mas parte deles segue uma especie de padrao. A dificuldade no caminho para o sucesso. A dificuldade varia de post para post, assim como o que seria sucesso (felicidade, emprego, namoro, etc.). Mas ainda assim existe um padrao para muitos casos.
Entao resolvi postar algo que talvez ajude a pelo menos algumas pessoas. Algo, que pelo menos pra mim, ajudou bastante. Seria a minha perspectiva.
O pessoal da geracao antes de mim acreditava muito em seguir as "regras" para ter sucesso. Voce seguia o que a sociedade falava, o que seus pais falavam, o que seus professores falavam, o que seu chefe falava, e a recompensa disso seria o "sucesso". O maior pecado era ser rebelde, nao seguir as regras, etc.
Ai veio a minha geracao. O pessoal da minha geracao acreditava muito no "esforco" para ter sucesso. Voce se esforca, voce se dedica, voce se mata de fazer as coisas em casa, na escola, no trabalho, e a recompensa disso seria o "sucesso". O maior pecado era ser preguicoso, nao estar disposto a se sacrificar, etc.
E ai veio a geracao depois de mim. Essa geracao acreditava na "rapidez" pra ter sucesso. Voce faz mais rapido do que os outros, chega na frente, consegue aproveitar as oportunidades antes dos outros, e a recompensa disso seria o "sucesso". O maior pecado era perder tempo, procrastinar, etc.
Talvez ja tenha uma outra geracao que nao acredita em nada disso, e desacredita de tudo.
Qual o problema de tudo isso? Na minha opiniao, seria o seguinte.
Imagina que voce esta na geracao das "regras". E a regra diz pra voce comecar a cavar um buraco com uma pa. Voce segue as regras e segue cavando, cavando. Em determinado momento, talvez voce perceba que voce cavou um poco, e agora voce esta no fundo do poco. E quanto mais voce cava, mais dificil fica (fica mais escuro, comeca a ter agua, comeca a cair terra na sua cabeca).
Ai vem a geracao do "esforco". Se esforca ainda mais pra cavar o buraco. Dia e noite, 7 dias por semana cavando.
Ai vez a geracao da "rapidez", tentando cavar o buraco mais rapido que os outros.
O resultado disso seria um monte de buracos cavados fenomenais, e um bando de gente la no fundo do buraco.
O mundo que vivemos hoje. Cheio de coisas fenomenais, e um bando de gente la no fundo do poco. Um lugar escuro, insalubre, isolado, sem perspectivas.
O problema nao era seguir as regras. O problema nao era se esforcar. O problema nao era buscar rapidez. O problema sempre foi que tudo isso foi utilizado pra cavar buraco. Porque, nesse caso, quanto mais voce tenta, pior fica.
Entao, eu sempre busco parar e pensar nisso antes de seguir o que os outros falam, me esforcar, ou tentar fazer as coisas depressa: sera que eu nao estou cavando um buraco pra mim mesmo? Se for, provavelmente seria melhor nao fazer nada.
Ao inves de cavar um buraco pra me afundar, eu quero construir uma escada. Algo que me leve pra algo melhor. E algo que exige que eu combine as regras, o esforco e a rapidez. Uma escada nao da pra fazer sem regra alguma, de qualquer jeito, senao uma hora a escada despenca. Uma escada nao da pra subir so na base do esforco, senao voce morre de subir escada. Uma escada nao e um lugar pra sair correndo, porque voce acaba tropecando e caindo, em uma escada sem estrutura.
Alem disso, a escada tem que ser uma escada que leve para um lugar mais alto, e nao uma escada pra baixo. Isso ajuda a entender que a escada que ajudou uma outra pessoa pode ser uma escada que me prejudique. Porque pra outra pessoa, ela estaria subindo. Mas, pra mim, eu estaria descendo. O caminho pro sucesso do outro pode ser o caminho do fracasso pra mim.
Eu nao vou dizer que e facil identificar na vida se estamos num buraco, numa escada subindo ou descendo. Muitas vezes na vida eu fiz coisas que eu achava que seriam uma escada subindo, e era uma escada descendo, ou um buraco que eu estava cavando.
Mas, mesmos nessas situacoes, quando eu percebia que alguma coisa estava estranha, eu sabia que seguir regras, me esforcar e/ou fazer com rapidez podia nao ser a saida, podia tornar as coisas piores ainda. Isso me dava a chance de reavaliar, e tentar reverter enquanto da tempo.
Nao vale a pena ficar desperdicando sua vida com atividades que te levem pra baixo, com relacionamentos que te levem pra baixo, com empregos que te levem pra baixo. Tem que lutar pra cair fora, nao pra insistir em algo que nao tem futuro. As vezes a escada pra baixo pode ate ser bonita, confortavel. Mas e melhor uma escada feia que leve pra cima do que uma escada bonita que leve pra baixo.
submitted by SamuraiBrz to desabafos [link] [comments]


2019.03.06 20:20 kekogames Minha vida era uma bosta

Olá meu nome e Kevin lima tenho 17anos e queria compartilhar algumas experiências que eu tive nesses 6 anos,eu não sei pra quem contar isso então vou postar aqui.
2013-esse ano eu entrei no 6 ano e estava em uma escola nova,o nome da escola era instituto adventista de Manaus (vamo chamar de iam)na minha sala a maioria das pessoas era novata que nem eu então foi uma coisa nova para todo mundo,foi um ano bem diferente conseguir entrar num grupo de amigos que tinha umas 6 pessoas foi um ano legal
2014-ai as coisas começam a ficar piores estava no 7 ano, praticamente todos os meus amigos ou trocaram de sala ou saíram da escola.entao eu comecei o ano meio pra trás,eu era bem tímido e bem gordinho (e meio lezo)então não conseguia fazer amigos eu não falava com quase ninguém eu ficava no canto da sala jogando no celular contando as horas pra que a aula acabasse.em casa aonde eu realmente me divertia adora ficar no YouTube vendo vídeos de Minecraft do monark do Venom e etc.e no Minecraft eu tinha amigos, nos faziamos video chamadas no Skype eu passava mais de 7 horas só jogando com eles era muito divertido.voltando a escola teve uma vez que estávamos sem professor aí ficou um tempo livre,umas 5 pessoas na sala fizeram uma roda e começaram a conversar,aí do nada me chamaram eu peguei minha cadeira e fiquei um pouco com eles(não falei muito)aí do nada começaram a falar sobre namoro e essas coisas, aí uma garota perguntou se eu ainda era BV eu falei que sim,ela perguntou se eu queria beijar ela , então besta do jeito que eu era fiquei recusando (e rindo meio com vergonha) e todo mundo insistindo. No final eu voltei pro meu canto e eu não beijei ninguém.ate hoje eu me arrependo.
2015-foi a mesma coisa que 2014 porém foi um pouco melhor,eu tentei aproveitar o tempo que eu ficava sozinho na escola fazendo nada. Já que eu não fazia nada na hora do recreio (já que eu ainda não tinha amigos) e comecei a refletir um pouco mais sobre a vida ,comecei a me questionar mais sobre coisas como religião,teoria da conspiração,e principalmente como as pessoas se comportam socialmente,eu observava as pessoas e fazia várias anotações de como elas se comportavam sobre diversas situações.em casa eu continuava jogando com meus amigos até fiz um canal de Minecraft.
2016-esse ano foi mais ou menos eu comecei a fazer um diário de todas as coisas que aconteciam ,nesse ano comecei a amadurecer um pouco mais(esqueci de citar um fato importante eu tenho uma irmã que e dois ano mais velha que eu e ela era tudo que eu não era inteligente, engraçada,bonita. Eu não tinha ciúmes dela,porém eu achava ela bem chata.eu era conhecido na escola como "o irmão da Karen)um dia eu estava esperando minha condução eu ficava em uma parte sozinho enquanto a Karen ficava conversando com os amigos dela,aí chegou uma garota do 7 ano e começou a conversar comigo ela era bem legal o nome dela era Rebeca ela gostava de animes e essas merda,aí a Karen saiu do canto dela só pra ficar bagunçando comigo . No carro ela ficou fazendo piadas,até em casa e prós parentes ela enchia a porra do meu saco (filha da puta).então eu parei de falar com ela por que a Karen e uma vagabunda.efim o resto do ano foi uma merda continuavam sem amigos

2017-esse ano as coisas começam a mudar radicalmente,pois eu comecei a entender realmente como socializar com as pessoas , depois que eu percebi isso eu perdi praticamente toda minha timidez.ai eu parei de fazer anotações e comecei a tentar ser bom numa coisa que eu gostava, matemática eu era o melhor da turma quando se tratava em matemática pessoas que eu nunca sonhava em falar começam a falar comigo ,e professores começam a me admirar e me usam como exemplo ,eu senti uma sensação que eu nunca tinha sentido antes e uma maravilha.em casa eu começo a perder interesse no Minecraft e meus amigos da Internet ficam um pouco mais distantes a cada dia(menos um).na escola eu ainda não tinha amigos porém eu era meio que independente. Era menos pior que ser um anti-social Zé ninguém. Pois eu não tinha medo de falar o que eu pensava as pessoas se surpreendiam por isso.eu sempre tentava fazer ações que chama-sem atenção dos outros ,tipo teve uma. Vez que a professora falou"quem não quiser assistir a aula ,sai agora"eu me levantei peguei minha mochila e fui embora todo mundo ficou tipo "oloko,Boa muleke!" Foi legal.um sentimento que eu sentia era o de sair da escola.meu sonho do 6 ano até o 1 ano era sair daquela escola,mesmo que as coisas estivesem melhorando eu ainda me sentia sozinho .Foi por um milagre de Deus minha outra irmã (a minha irmã legal)estava vendo matrículas para escolas públicas.fiquei muito interessado nisso passei a noite inteira pesquisando sobre escolas estaduais (procurando quais eram as melhores) foi aí que eu vi as 5 melhores pesquisei no site de matrículas e não tinha vagas pra nenhuma delas ,porém eu não desisti e passei literalmente 5 horas atualizando a página até que finalmente apareceu uma vaga para a escola Marco Antônio Villaça uma escola de tempo integral (7:00ate17:30) eu chamei minha mãe pra mostrar que eu consegui aí eu fiz os procedimentos da página e consegui me matricular. Eu não acreditei naquilo eu finalmente fiquei livre do iam eu senti uma sensação de alívio tão grande com felicidade foi ótimo. No último dia de aula mandei a escola toma no cu gritei bem alto "vtnc escola de merda" foi bem legal
2018-esse ano foi o melhor da minha vida, finalmente estava livre do iam.novas pessoas,lugares, experiências.eu consegui da reset na minha vida , Agora eu vou fazer tudo que eu não fiz. O começo foi complicado pois eu tava tão acustumado a ser tratado como um merda que eu achei que eu seria recebido assim porém foi totalmente o contrário,quando cheguei na escola estava bem nervoso. Foi direcionado para quadra, todos os alunos estavam lá.eu fiquei sentado num canto até que começaram a chamar os alunos minha sala era o 2 ano 3 .eu entrei na sala eu vi pessoas conversando e outros que nem eu (novatos)fazendo nada ,a professora chega e fala para os novatos se apresentarem. Essa hora foi bem legal pois depois que eu falei e tal. Eu me senti bem mais confortável.ja que aconteceu muitas coisas vou resumir.nos primeiros 4 meses conheci toda escola e fiz várias amizades.apartir do 7 mês eu fiquei com uma garota durou uma semana mais foi bem legal .hoje às pessoas me conhecem por ser um cara meio louco que faz as coisas por impulso , eu sempre tentei falar com o máximo de pessoas possíveis então a maioria das pessoas já me conhecem a escola só tem 9 salas então da pra ter pelo menos 2 amigos em cada sala.essa escola pra mim e minha segunda casa sou muito grato a minha outra irmã e Deus por terem me ajudado a sair do iam
2019-estou indo para o 3 ano e já comecei a estabelecer várias metas como arrumar uma namorada,dar uma festa,passar no vestibular,ser o melhor da turma e ganhar um dinheiro extra.
Me desejem sorte
submitted by kekogames to desabafos [link] [comments]


2018.11.30 04:08 iGaed3 Tenho uma vida mais ou menos e tenho potencial pra melhora-la, mas minha procrastinação e covardia me impedem.

Olá, minha história é longa e não tem um foco específico. São somente fatos que fazem com que eu sinta que minha vida seja uma merda, mesmo ela não sendo, então provável que vá ter um TL;DR lá embaixo.
Começando do início dessa tragedia shakespeariana que é minha vida, que pouco antes de eu entrar faculdade. Eu tinha 17 anos e queria muito cursar física. Sempre fui apaixonado por essa área, porém a faculdade que eu queria entrar era no Paraná, e eu moro no sul de Santa Catarina, então meio que não rolava. Fui aos poucos tentando me convencer que poderia escolher outra coisa, passando pra bacharel em química na UFSC, até bacharel em uma universidade particular mais próxima, até que, no dia que eu fui aplicar para o SISU, eu descobri que um curso novo de licenciatura em química estava sendo criado em um instituto federal a 20 quilômetros da minha casa.
Eu atribuo esse momento ao início de todo o meu arrependimento.
Meus pais e, o que era na época, a minha namorada (que chamaremos de N) descobriram isso também, e não mediram esforços pra me convencer a ir pra lá. Eu e N entramos na faculdade no mesmo ano (2016), ela em publicidade, em uma particular, e eu (a contragosto) em licenciatura em química, em uma federal. E aí, mais um ponto que desgraça a minha vida acontece.
Assim como física, eu sempre fui apaixonado por pós-produção, edição e efeitos visuais de filmes, e ela estando em um curso de publicidade, sempre me contava sobre como foi a aula dela, e eu fui percebendo pouco a pouco que eu iria me encaixar muito naquela área. Chegou a um ponto que eu faltei uma aula de calculo pra ir em uma visita técnica dela em uma produtora de comerciais.
Tentei várias vezes conseguir algum jeito de ir pra publicidade, porém, como era particular, havia o problema do dinheiro. Eu não sou uma pessoa rica, mas meus pais são MEI (uma coisa que o governo diz que é pra ajudar o pequeno comerciante, mas as vezes fode ele mais do que ajuda), e por isso eu não podia fazer parte do PROUNI ou de outras bolsas ofertadas. Além disso, os meus pais não queriam de jeito nenhum que isso acontecesse, e como eu moro na casa deles e já tenho uma puta dificuldade na faculdade sem ter que pagar conta de água, luz, telefone e faculdade, resolvi ignorar que existia a possibilidade de pagar uma faculdade. E isso veio me chateando semestre após semestre até o começo desse ano.
Ali pelo meio de abril de 2018 (mais conhecido como "7 meses atrás") N termina comigo um relacionamento que durava desde 2014. Admito que fui meio muito infantil com ela em diversas ocasiões, e ela amadurecendo mais rápido que eu, deixava claro que isso não ia dar certo (ao ponto de ela já estar fichada na área dela pouco tempo de nós terminarmos e eu ter a expectativa de conseguir terminar a faculdade somente 3 anos depois do previsto). Passo por momentos difíceis como todo bom adolescente idiota que termina o namoro, e nesse momento eu decido mudar de vez de curso e ir para Engenharia Civil (curso esse que havia sido aberto no começo do ano). Eu me sinto muito bem no começo desse segundo semestre, e as coisas até que estavam legais, mas eu ainda me sentia mal por muita coisa, então eu tenho a brilhante ideia de liberar um peso enorme que existia nas minhas costas desde 2015...
Nesse momento abrirei um parenteses para explicar a situação:
2015 foi um ano com muitos altos e baixos, e um desses momentos baixos foi quando eu me descobri bissexual. Assim que eu "descobri" isso, eu contei para N. Era uma viagem de ônibus da escola e estávamos voltando pra casa (eu explico isso em um post no arco_iris, eu posso linkar nos comentários caso alguém queira saber), e assim que isso veio a minha cabeça, eu contei pra ela.
Em resumo, ela meio que nunca aceitou isso e esse peso ficou nas minhas costas durante todo esse tempo.
Tudo vai bem quando eu resolvo me assumir (não tão abertamente, afinal meus familiares ainda não sabem) Bi. Conheço novas pessoas e é tudo muito legal... Até que aparece um rapaz... Pra mim ele é uma das coisas mais fofas do mundo, e por ele eu sinto uma coisa que eu não consigo descrever. Não sei se eu estou apaixonado por ele, porque eu realmente amava N, e não era o mesmo sentimento. É uma coisa diferente que simplesmente não sei descrever. O problema é que ele não me conhece... Eu já conhecia ele desde quando eu namorava, e ele sabe que eu existo, o problema é que ele estuda de manhã, e eu a noite. Em uma ocasião específica ele já apareceu onde eu estudo, porém não tive muito como falar com ele. O problema foi hoje (ontem, na verdade, já que já passou da meia noite, mas vou continuar falando como hoje).
Hoje foi o aniversário do Campus, e ele estava lá. Como eu não tenho as duas ultimas aulas, eu fiquei pouco a pouco seguindo ele pra ver se encontrava algum momento propício pra falar com ele, mas nunca encontrava, pois ele estava sempre com os amigos dele. Até que ele foi embora. E eu fiquei lá. Com cara de tacho. Quando eu vi que isso tinha acontecido, passou tudo isso que eu escrevi pela minha cabeça. Eu vi cada erro que eu cometi e como que eu poderia ter evitado até os mais graves se eu fosse um pouquinho de nada menos covarde. Toda essa situação com a faculdade poderia ser evitada se eu fosse mais imperativo e tomasse a frente pra ir pra outro estado; eu teria minha namorada se fosse mais maduro; não teria um atraso enorme nas matérias se não procrastinasse tanto; e talvez poderia ter finalmente me aberto de forma verdadeira com uma pessoa do mesmo sexo hoje se não fosse minha covardia.
Eu sei que existem pessoas com situações infinitamente piores que a minha, e sei que isso não passa de uma tarde nublada pra quem tem problemas reais (como meus pais, por exemplo), e isso me faz sentir pior ainda. Não sei mais o que eu faço. Sinceramente, isso é só um desabafo mesmo, e nem sei se alguém vai ter saco pra ler tudo isso (parabéns se você conseguiu, você é um guerreiro).

TL;DR: Eu sou covarde e isso me custou o curso dos meus sonhos, minha namorada, e me faz sentir pior a cada dia que passa.
submitted by iGaed3 to desabafos [link] [comments]


SURPREENDI MINHA NAMORADA INDO NA ESCOLA DELA !! *chorou ... NAMORAR NA ESCOLA NAMORAR NA ESCOLA Pedido de namoro na escola dih&juh Pedido de Namoro na escola amèlia Namoro de Escola

9 razões para que namoros que começam na escola sejam os ...

  1. SURPREENDI MINHA NAMORADA INDO NA ESCOLA DELA !! *chorou ...
  2. NAMORAR NA ESCOLA
  3. NAMORAR NA ESCOLA
  4. Pedido de namoro na escola dih&juh
  5. Pedido de Namoro na escola amèlia
  6. Namoro de Escola
  7. The Love School (Escola do Amor) 2011 - YouTube

Pedido de Namoro mais lindo na escola! { Luane & Vandersson 💍 } - Duration: 6:57. Nicolle Vaz 265,203 views. 6:57. SURPRESINHA PRA NAMORADA NA ESCOLA 👫💐 - Duration: 2:38. Vamos 7.000 Gosteis pra mais videos dessa série! Hoje eu surpreendi a minha namorada no aniversário dela e fui na escola dela e ela ficou surpresa! Ins... The Love School (Escola do Amor) é um programa dedicado a pessoas que querem aprender como ser feliz no relacionamento. Assista: www.iurdtv.com de 2ª a 6ª 15hs. CANAL DE DAILY VLOG - https://goo.gl/dC9AaJ NOSSO INSTAGRAM - @Neto.lyra / @GuilhermeYms Facebook do Neto - https://goo.gl/kXjOIW Twitter do Neto - https://g... Surpresa na escola para namorada - Duration: 4:49. JoaoJunior _Jr 264,172 views. ... Pedido de namoro Beatriz e Maristela 2018 - Duration: 2:25. Caroline Hartmann 138,218 views. PRIMEIRO DIA DE AULA NA ESCOLA - Duration: 10:21. Dando Trela 288,574 views. 10:21. Weirdest NAIL ART that should NOT Exist 3 - Duration: 10:58. SSSniperWolf Recommended for you. New; Surpresa Pedido de namoro escola Paulo zimmermann 👊Tauane é Emerson 🔑🍃 - Duration: 3:39. Ebe e Tau de Goís 1,607,431 views. 3:39. ESCOLA DA ZUEIRA 8 PEDIDO DE NAMORO - Duration: 5:23.